AgendaO CinemaContactos

A

A

A

Marcos sobral federico felliniMarcos sobral federico fellini
Um Século de Federico Fellini | Orquestra Metropolitana de Lisboa
MusicaMúsica
Sala MDO

Sinopse

Um Século de Federico Fellini

[Programa evocativo do Centenário de Federico Fellini]

 

Orquestra Metropolitana de Lisboa

Benedetto Lupo Piano

Rui Pinheiro Maestro

 

Nino Rota (1911-1979)

 

– Suíte da música do filme Amarcord (1973)

[duração aproximada: 12 min.]

 

 

– Concerto Soirée, para piano e orquestra (1961-1962)

[duração aproximada: 20 min.]

 

    I. Walzer-Fantasia. Tempo di walzer tranquillo

    II. Ballo figurato. Allegretto calmo, con spirito

    III. Romanza (Andante malinconico)

    IV. Quadriglia (Allegro con spirito)

    V. Can-can (Animatissimo)

 

 

– Suíte do bailado La Strada (1954;1966)

[duração aproximada: 30 min.]

 

    I. Nozze in campagna. «È arrivato Zampanò»

    II. I tre suonatori e il «Matto» sul filo

    III. Il Circo (Il numero di Zampanò - I giocolieri - Il violino del «Matto»)

    IV. La rabbia di Zampanò

    V. Zampanò uccide il «Matto». Gelsomina impazzisce di dolore

    VI. L’ultimo spettacolo sulla neve «Addio Gelsomina»

    VII. Solitudine e pianto di Zampanò

 

 

Sinopse:

Federico Fellini nasceu há cem anos. Ao longo de uma carreira que se estendeu durante quase meio século, assinou como realizador mais de duas dezenas de filmes, tais como o «blockbuster» La dolce vita (1960), ou La strada (1954) e Amarcord (1973), estes dois premiados com o Óscar de Melhor Filme Estrangeiro. O seu nome ressoa, porém, muito além da Sétima Arte. Ainda hoje é ícone de um imaginário fantasioso italiano que se reconhece à escala global. Na dimensão particular da música, distingue-se pela singular parceria que manteve com o seu amigo e colaborador Nino Rota, autor das bandas sonoras que se ouvem em todos os filmes anteriores a 1979, ano em que morreu. Para assinalar a efeméride, a Orquestra Metropolitana de Lisboa e o Istituto Italiano di Cultura propõem-nos recordar Fellini através de «clipes sem imagem» de La strada e de Amarcord, com a música de Nino Rota que ali se esconde, apesar da sua fulcral importância. Junta-se, ainda, o Concerto Soirée. São cinco andamentos para piano e orquestra compostos no início da década de 1960 e que mostram bem como Nino Rota sempre foi fiel a si próprio, fosse em palco ou nas telas de cinema. É solista Benedetto Lupo, cuja interpretação deste obra, gravada em CD há dois anos, foi premiada com o prestigiado Diapason d’Or.

 

 

Sobre a fotografia © Marcos Sobral
Uma senhora de idade observa um pai e o filho a jogarem à bola, do topo do canteiro do prédio, para poder cumprir a distância de segurança.

 

Sobre o fotógrafo © Marcos Sobral
Marcos Sobral nasceu em Lisboa. Seguindo a sua paixão por fotografia, rumou a Barcelona em 2004 para estudar no Instituto de Estudos Fotográficos da Catalunha, onde se especializou em Fotografia de Viagem, Fotografia de Nu e Fotografia de Moda. Desde então tem publicado na National Geographic, Altair, Blue Travel, P3, PARQ Magazine, entre muitas outras, e venceu vários prémios fotográficos, tais como “Commended Award – Wildlife Photographer Of The Year 2013” ou o “Urban Photographer Of The Year 2015”.



Informações Úteis

Preço: 12 euros

Horários

06 Dez

Dom: 11:00